Qual é o melhor tipo de loja virtual para seu negócio?

A internet também transformou as relações comerciais entre as pessoas. Não importa se elas ocorrem pelo Mercado Livre, Elo7, redes sociais, essas transações estão sempre acontecendo. Contudo, é importante considerar a segurança e o profissionalismo, visto que esses detalhes dão ainda mais credibilidade para o e-commerce.

Você sabe qual é o tipo de loja virtual para as suas negociações? Confira!

Vender pelas redes sociais

Hoje em dia, muita gente se conecta pelas redes sociais, por isso o cenário é bem interessante para estabelecer contato. Inclusive, o Facebook já desenvolveu a sua própria plataforma de vendas.

A proposta é bacana, é possível mensurar alguns dados, fazer contato com os clientes direto da fanpage e o custo é zero. Mas ainda assim, não é o formato mais apropriado se você deseja tranquilizar o seu cliente, ou seja, mostrar para ele que o negócio é seguro.

Divulgar por meio de marketplace

No início, muita gente acaba optando por esse modelo porque essas plataformas funcionam como um “grande shopping”. Ou seja, há muitas lojas e, às vezes, não se paga nada para cadastrar os produtos, porque a cobrança só chega quando a venda é efetuada. No Elo 7, por exemplo, você vê muito disso.

A grande questão tem a ver com a imagem que você deseja passar para o seu cliente. Talvez, é mais interessante utilizar essas plataformas como apoio, mas não como a principal.

Em formatos assim, é uma loja competindo com a outra e isso acaba tirando um pouco da visibilidade. Diante de tantas opções, nem sempre o cliente consegue chegar até a sua, a não ser que você pague para obter tal serviço.

Além disso, a forma de pagamento é restrita. Se seu cliente quiser pagar por meio de depósito bancário, por exemplo, não é possível fazer a compra. Ou seja, em função de detalhes assim, você pode não finalizar a venda.

Escolher lojas virtuais alugadas

As lojas virtuais alugadas já te dão um suporte melhor, porque você vai ter tempo para cuidar de outras atividades como divulgação, marketing. Ou seja, as ferramentas ofertadas nessas plataformas conseguem trazer uma gestão mais equilibrada. Além disso, é possível integrá-las às redes sociais, se for o caso.

Outro ponto muito positivo está relacionado à segurança, já que muitas delas protegem não só os dados dos clientes, mas também os de sua loja. O design responsivo é outro detalhe a favor, porque ele se adapta aos diferentes dispositivos e isso gera maior flexibilidade para o cliente.

Por oferecer várias formas de pagamento, a probabilidade de realizar uma venda é muito maior. Então, de longe, esse é o modelo mais interessante se você deseja expor os seus produtos de uma forma mais profissional e não se importa em ter que lidar com um layout já definido.

Criar a própria loja a preferir outro tipo de loja virtual

Se o modelo de loja alugada não é mais suficiente, porque a sua loja está vendendo além da capacidade que o sistema pode suportar, então, é o momento de pensar em uma estrutura própria. Ou seja, para os pequenos e médios negócios, esse não é o formato mais indicado, pois o investimento é muito alto.

Ainda que você opte pelo open source, em que o código é liberado gratuitamente, saiba que depois disso terá que pagar um profissional para dar continuidade ao desenvolvimento da sua loja e isso pode sair bem caro. Caso resolva comprar a licença de um software, o custo tende a ficar ainda mais elevado.

Portanto, se o seu negócio está começando ou ainda traz as características de uma pequena ou média empresa, o tipo de loja virtual mais indicado é o formato alugado, por oferecer ferramentas essenciais referentes à gestão, segurança e SEO.

Qual desses modelos é o mais interessante para o seu comércio eletrônico? Comente!


Comentários

Comentários

Equipe iSET

Somos os maiores especialistas em e-commerce no Brasil! Quer começar sua loja virtual? Fale conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *