5 itens para prestar atenção no seu modelo de briefing

Um bom modelo de briefing gera resultados e ainda reduz a probabilidade de refazimento das tarefas. Afinal, um documento bem elaborado consegue responder a perguntas como:

  • o que o cliente quer?
  • o que ele precisa?
  • o que deve ser feito?

Com esse ciclo fechado, você consegue ter nas mãos o essencial para executar um trabalho de excelência e adequar a proposta às necessidades reais do cliente.

A elaboração de um briefing deve apresentar objetivos claros, pois do contrário isso pode comprometer o entendimento dos profissionais envolvidos. Pense nesse material como uma espécie de guia documentado, que serve para  direcionar as ações de cada um deles ao longo do projeto.

Nesse caso, você também precisa adotar uma didática apropriada, a fim de tornar a leitura agradável e fazer com que todos sejam capazes de captar a essência do que foi exposto.

Quer descobrir como algumas medidas podem ser úteis nesse processo de estruturação da mensagem? Então, continue a leitura e acompanhe tudo neste artigo que preparamos!

1. Descubra os objetivos

Um modelo de briefing criativo e eficiente precisa esclarecer a finalidade do projeto. O que o cliente pretende? Gerar leads? Aumentar a visibilidade da marca? Criar um blog? Construir uma reputação on-line? Melhorar o engajamento nas redes sociais?

Ou seja: as propostas devem ser direcionadas de maneiras distintas, a partir das prioridades estabelecidas.

É aí que entram em cena as habilidades do profissional, pois o cliente precisa ser conduzido nessa jornada de encontrar os objetivos reais para o seu negócio. Dessa maneira é possível educar o alvo, satisfazendo, assim, as suas expectativas.

2. Adéque a proposta ao orçamento

Falar de orçamento com os clientes nem sempre é uma tarefa simples, porque esse tipo de assunto gera algumas especulações acerca do preço final. Alguns clientes tendem a pensar que informando o limite disponível, antes de o valor do projeto ser apresentado, você pode exceder o preço ou cobrar a quantia máxima disponibilizada.

Não tenha medo de dar esse passo, porque saber o limite disponível é imprescindível para adequar as ações do planejamento ao capital disponível. Entenda que a ideia é fornecer um trabalho de qualidade, a partir desse limite estabelecido.

3. Cumpra os prazos

Assim como o orçamento, o cumprimento dos prazos também é importante. Afinal, o cliente não faz ideia do tempo que determinadas ações podem durar. Nesse caso, você precisa descobrir a urgência dele, a fim de apresentar um prazo plausível.

Procure ser realista quanto a isso e apresente argumentos fundamentados acerca das demandas a serem executadas.

4. Analise o público

O perfil do consumidor sofreu alterações ao longo dos anos, sobretudo a partir do advento da internet. Hoje, as pessoas pesquisam mais, compartilham opiniões, interagem com a marca, enfim já não precisam de intermediários (TV, rádio, jornal impresso) para fazer valer as suas opiniões.

Somado a isso, acrescente outras características, como faixa etária, classe social, hobbies, profissão, entre outros detalhes. Isso é importante porque ajuda os envolvidos a entenderem as particularidades do alvo.

Não se limite a uma classificação geral (público-alvo), mas vá em busca da persona (potencial cliente), que oferece melhores possibilidades estratégicas e resultados relevantes.

5. Estruture o escopo do projeto

Para construir um modelo de briefing ideal, você precisa considerar os objetivos, porque eles vão guiá-lo nessa jornada de organização das ideias. Entenda que nem sempre os escopos serão completos, simples, complicados, óbvios, porque as soluções tendem a variar de um negócio para outro.

Por exemplo, ter um blog pode ajudar os empreendedores que buscam educar o público acerca de determinado produto. E o e-commerce pode ser o meio mais apropriado para os que almejam vender pela internet. Até aí tudo bem, porque é fácil identificar os desfechos.

No entanto, algumas propostas vão exigir mais informações. Sendo assim, colete o máximo de referências para organizar melhor o planejamento e facilitar o entendimento dos profissionais envolvidos.

Um modelo de briefing assertivo é o que todos esperam obter, no fim das contas. Afinal, um documento bem trabalhado reflete na produtividade e também na satisfação dos clientes. Nesse caso, o ideal é trabalhar com informações relevantes, sem muitos rodeios e especulações.  

Quer saber mais? Leia outro artigo do blog sobre agência digital.


Comentários

Comentários

Thiago Távora

Gerente de Marketing da empresa iSET. Formado em Gestão de Marketing. Especialista em Marketing DIgital e Mídias Sociais. Atuando como Gerente comercial e Negócios. Experiência profissional de mais de 10 anos na área de Internet. Apaixonado por esportes, filmes de ficção científica e amante de música eletrônica.