Como fazer milhões com e-commerce de moda: conheça a Nasty Gal

“Quando você acredita em você mesmo, as outras pessoas também acreditam em você.” Essa é umas das principais frases de #Girlboss, best-seller que narra a história de Sophia Amoruso e a fundação da Nasty Gal, e-commerce de moda com faturamento milionário. Mas, afinal, qual é o segredo da Nasty Gal para alcançar tamanho sucesso? Felizmente, Sophia Amoruso é uma CEO interessada em compartilhar saberes, e nós selecionamos para você alguns dos principais segredos da marca. Confira!

Guia Definitivo para obter sucesso online com uma loja de Moda e Acessórios

A história da Nasty Gal

Sem dinheiro e acostumada a comer bagels encontradas no lixo, Sophia Amoruso havia sido demitida e descobriu que tinha uma hérnia de disco. Sem poder pagar o tratamento, arrumou um emprego tedioso para adquirir um plano de saúde.

Trabalhando na portaria de uma escola de artes, Amoruso navegava pela internet e se deparava com vários convites de lojas vintage. Ávida por brechós, percebeu que tinha vocação para montar lojas mais atrativas, já que a maioria delas não se preocupava com a identidade visual ou com o apelo fashion da cultura vintage.

Em 2006, Sophia fundou a Nasty Gal Vintage, com nome inspirado no álbum favorito da cantora Betty Davis. A escolha não foi despropositada: com o nome, Sophia imprimia na marca o espírito de uma mulher forte e ousada.

O crescimento da Nasty Gal

De acordo com Amoruso, a Nasty Gal Vintage era lucrativa desde o início. Em 2011, sua receita era de 28 milhões de dólares. Em 2012, o faturamento total já era de 100 milhões de dólares. Hoje, a Nasty Gal atende consumidores em 150 países e tem 2 lojas físicas, visitadas por celebridades como Lena Dunham e Kendall Jenner.

Os segredos da Nasty Gal

Atenção com o cliente

A filosofia da Nasty Gal é a seguinte: “mantemos os clientes no centro de tudo o que fazemos. Sem os clientes, não somos nada”. O cuidado com os clientes foi um dos principais diferenciais da marca.

Cuidado com as entregas

Antes de enviar o pedido para seus clientes, Amoruso verificava peça por peça, pregando etiquetas cuidadosamente e fazendo pequenos consertos.

Capricho com o site

Além disso, as descrições dos produtos eram detalhadas e sinceras, e os termos de busca eram pensados com dedicação. Amoruso também se preocupa muito com a identidade da marca. O site, inicialmente projetado por ela mesma e lançado em 2008, foi meticulosamente desenhado para que as thumbnails exibissem com a melhor qualidade possível as roupas que vendia.

Hoje, a Nasty Gal oferece coleções próprias e linhas de designers novos, em sintonia com o apetite de novidades dos millennials.

O trabalho de Sophia Amoruso

Sophia Amoruso se preocupou em transformar a sua história de vida em uma lição para outras mulheres no mundo que desejam se tornar donas do próprio negócio. Além de escrever #Girlboss, a CEO também montou a Girlboss Foundation, que divulga e fomenta iniciativas de mulheres inovadoras pelo mundo.

Viu como um exemplo de e-commerce de moda pode ser inspirador para você dar uma guinada em sua carreira? Se você gostou de nosso post de hoje, deixe o seu comentário e aproveite para ler as nossas dicas para aumentar as vendas do seu e-commerce fashion!

Fonte da imagem: site Rekko


Comentários

Comentários

Equipe iSET

Somos os maiores especialistas em e-commerce no Brasil! Quer começar sua loja virtual? Fale conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *