SSL ou antifraude: qual é melhor?

SSL ou antifraude? Ao criar um sistema web, muitas pessoas ficam em dúvida sobre qual das soluções de segurança utilizar. O aumento das transações feitas pela internet para a compra de produtos aumentou o interesse de pessoas má intencionadas em busca de métodos de captura e roubo de dados.

Esse cenário de risco faz com que analistas de desenvolvimento web tenham que estar cada vez mais atentos à segurança. Trabalhar para que todas as trocas de informações sejam feitas sem problemas aumenta a competitividade de uma loja virtual em um cenário de crise econômica. Quando um site faz uso de métodos como o sistema antifraude e o SSL, ele aumenta a confiança de seu usuário.

Se você quer conhecer as principais diferenças entre essas duas tecnologias, leia o nosso texto de hoje!

O que é o sistema antifraude?

O risco de fraudes faz parte da rotina de quem trabalha com transações na internet. De compras realizadas sem a autorização do dono do cartão ao pedido de ressarcimento mal intencionado, diversas são as possibilidades. Na maioria dos casos, o dono da loja virtual acaba arcando com o prejuízo sozinho.

Diante disso, estar pronto para identificar compras que possam resultar em prejuízos é indispensável. Com o uso de um sistema antifraude, o lojista contará com uma ferramenta segura para autorizar somente as vendas corretas. Por meio de redes neurais e algoritmos complexos de inteligência artificial, as informações sobre o cliente são verificadas.

Assim, após a definição do grau de risco da transação, a compra pode ser autorizada ou não. Dessa forma, o lojista diminui a possibilidade de sofrer algum tipo de golpe ou prejuízo.

O que é o SSL?

O armazenamento de dados traz uma grande responsabilidade para um site de vendas. Para garantir que o envio e recebimento dessas informações será feito em um ambiente seguro, o webmaster deve investir em um certificado digital SSL. Ele irá garantir a criptografia de todas as informações inseridas no site.

O SSL garante que as informações serão vistas apenas pelas pessoas corretas. Além disso, ele é uma maneira segura de prevenir roubos de dados. Hoje, existem 3 modalidades principais do certificado. São elas:

  1. SSL simples: realiza apenas a criptografia dos dados;
  2. SSL EV: faz a criptografia e permite ao cliente identificar que o seu site é seguro. Por meio dele, é possível identificar alguns dados da companhia responsável pelo endereço eletrônico, o que aumenta a confiança do consumidor;
  3. SSL wildcard: indicado para quem possui mais de um domínio, o wildcard permite a inclusão de novos subdomínios ao certificado sem custos adicionais.

Como ter um e-commerce mais seguro e confiável?

Investir na segurança do consumidor é fundamental para o sucesso de um site de vendas. Quanto maior a quantidade de transações on-line feitas em um site, maior é o risco dele ser atacado por criminosos em busca de vulnerabilidades. Para manter o seu sistema de transações on-line, existem diversas formas de proteção, sendo o SSL e a proteção antifraude duas das mais comuns.

O ideal é que o webmaster faça uso de ambas. Como elas atuam de forma diferente, juntas, poderão aumentar a segurança do site como um todo. Assim, mesmo que alguém use métodos mais modernos para capturar informações, os sistemas de proteção poderão utilizar o método SSL ou antifraude conforme for necessário.

Quer estar sempre por dentro das últimas novidades sobre o desenvolvimento web? Então curta a nossa página no Facebook!


Comentários

Comentários

Equipe iSET

Somos os maiores especialistas em e-commerce no Brasil! Quer começar sua loja virtual? Fale conosco.

3 comentários em “SSL ou antifraude: qual é melhor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *