fbpx

Como a Inteligência Artificial aumenta as vendas no E-Commerce?

 

A inteligência artificial surgiu como uma oportunidade para muitos negócios. Micros, pequenas e grandes empresas estão se adaptando a essa tecnologia, por ser solução confiável e assertiva.

 

Dentre as diversas áreas, como jurídica, moda, saúde, segurança, esportes, educação, entre outros, o comércio eletrônico já está aplicando a inteligência artificial para aumentar o número de vendas e tornar a experiência de compra dos clientes muito mais dinâmica.

 

É sobre isso que vamos descrever no texto abaixo, acompanhe a leitura.

O que é inteligência artificial?

A inteligência artificial (AI) é um software, chamado também de robô ou conjunto de algoritmos, que tem a capacidade de auto aprendizagem ou seja, que vai aprendendo conforme o número de informações coletadas.

 

Para exemplificar melhor, podemos fazer exatamente um paralelo de como é o crescimento e desenvolvimento de uma pessoa. O nascimento, logo começa a falar as primeiras palavras, depois montar frases, aprender o significado das coisas, assim em diante.

 

Com a inteligência artificial acontece da mesma maneira que no nosso cérebro, ela passa por um processo de aprendizagem, conforme o número de dados e informações que recebe, vai processando, criando padrões e de forma automática evoluindo através dessa coleta de informações.

 

Por mais que as pessoas acreditem que essa tecnologia é muito nova, na verdade não é. A primeira vez que a inteligência artificial apareceu na história foi em 1956 em um congresso de Dartmouth College, evento que marcou o início do assunto.

 

Desde então, houveram vários altos e baixos, acompanhados de investimentos e também frustrações. Entre elas, no ano de 1965, Herbert Simon afirmou que para os próximos 20 anos as máquinas poderiam fazer o que os homens fazem, porém isso não ocorreu.

 

O grande primeiro evento aconteceu em 1997 quando o IBM Deep Blue venceu o Kasparov, o famoso campeão de xadrez mundial, essa foi a primeira vez que uma máquina venceu um cérebro humano em um jogo. Com a chegada do século XXI, as coisas começaram a acontecer de uma forma muito mais rápida.

 

Em 2017 muitas criações mostraram resultados, indicando que a inteligência artificial está indo no caminho certo. Por exemplo, o Facebook habilitou dois robôs chamados de Bob e Alice para conversar entre eles com o objetivo de melhorar o sistema de negociação da AI, depois de um determinado tempo o diálogo deles passou a ter um significado que não era entendido por humanos, ou seja, os robôs criaram uma linguagem própria deles totalmente desconhecida inclusive para os técnicos.

 

Hoje, essa tecnologia já se tornou popular devido os avanços em processamento de dados, aprendizagem e armazenamento de informações. Grandes exemplos que utilizam inteligência artificial estão inseridos no nosso dia a dia.

 

A NetFlix organiza a página inicial baseada em recomendação do que o usuário já assistiu e gosta, o Facebook analisa o tipo de conteúdo que uma pessoa costuma consumir e a Amazon, utiliza 30% da capacidade desta tecnologia para fazer as vendas.

 

Ray Kurzweil, inventor, empresário e visionário co fundador da Singularity University fez previsões de que até 2029 os computadores já poderão se passar por um ser humano, por exemplo, em conversas pelo telefone não será possível identificar quem está falando. E também uma previsão de que em 2045 existirá o primeiro computador com capacidade igual ou superior de um cérebro humano completo.

 

Mas em 2018 isso já está acontecendo. O Google mostrou essa tecnologia funcionando, quando mandou uma máquina ligar para um salão de beleza e marcar um horário de corte de cabelo e incrivelmente não era possível distinguir se quem estava falando era um humano ou um robô.

 

Então o que podemos esperar para os próximos anos, sendo que hoje a tecnologia já está adiantando as previsões feitas no passado?

Por dentro do Varejo On-line

No Brasil, a taxa de conversão de vendas pelo E-Commerce ainda é bem baixa (1,65%), para cada 1.000 pessoas que visitam um site, somente 16 pedidos são efetuados. A inteligência artificial está sendo uma ótima aliada para aumentar esses números, fazendo com que as vendas na internet sejam mais intuitivas e prazerosas por meio da melhora significativa da experiência de compra resultando em crescimento da taxa de conversão e vendas.

 

A SmartHint faz com que cada loja tenha um nível de personalização que atenda o cliente de forma única, na prática, a solução se apresenta através de vitrines dentro da loja e o varejista pode escolher onde deseja que as vitrines apareçam (página principal, home, página de produto, busca sem resultado, carrinho de compras, etc).

 

A tecnologia entende o padrão e perfil de consumo, analisa todas as vendas, personalização de páginas e clique nos produtos, em geral todas as buscas feitas na loja. A partir disso, forma um catálogo de produtos mapeado dentro do eCommerce.

 

Com base nesse conjunto de informações adquiridas, a máquina processa e aprende a vender cada vez mais dentro do eCommerce. As vitrines se adequam ao comportamento do consumidor dentro da loja buscando levar o melhor produto para aquele perfil de cliente que já foi reconhecido pela plataforma anteriormente.

 

A SmartHint oferece também o pop-up, também chamado de campanha de retenção, conhecido por ser aquela famosa janela que abre instantaneamente enquanto você está navegando em um site on-line.

Imagine que um cliente está pesquisando determinado produto há algum tempo, analisando preço, descrição, se tem frete grátis, entre outros. A inteligência artificial entende que ele precisa de um  incentivo para finalizar a compra, nesse momento aparece um pop-up na página de navegação, indicando aquele produto que já estava sendo explorado.

 

Dentro desse pop-up contém geralmente uma foto do objeto desejado, cupom de desconto e contador regressivo, essas três chaves mentais fazem com que a conversão aumente muito. A vantagem de ter um pop-up dentro do seu E-Commerce é que ele é mostrado em um momento estratégico, se o cliente realmente deseja aquele produto ele não vai deixar para comprar depois.

 

A inteligência artificial no E-Commerce trabalha para simular um vendedor virtual, sem ter necessariamente alguém perguntando o que o cliente busca. Cada visita é uma nova experiência, baseada no comportamento de cliques e visualizações que foram feitos.

E como a inteligência artificial aprende tudo isso?

O comportamento do cliente (navegação dentro do site) basta para que a inteligência artificial comece a fazer um mapeamento de informações e recomendações.

 

Quando um cliente está navegando dentro da loja e procura um tênis, a AI identifica que o produto é um tênis, define um padrão de cores e encontra compatibilidade com outros produtos dentro do mesmo padrão de cores, categorias, valores (se o produto custa R$ 99,00 não vai ser recomendado algo de R$ 900,00), entre outros.

 

Para que o sistema comece a funcionar, não é preciso nenhuma compra do cliente, a AI se baseia em vendas anteriores para formar o padrão de consumo. Mas se for a primeira visita dentro da loja, como a ferramenta trabalha?

 

Vamos a um exemplo: Caso um cliente A navegue em uma loja que nunca tinha acessado anteriormente, é muito provável que um cliente B com o mesmo perfil de consumo do cliente A já tenha feito uma compra. Então a máquina entende que o cliente A tem o mesmo perfil do cliente B e que provavelmente também tem os mesmos interesses, assim são montadas as sugestões baseadas no perfil de navegação de clientes que possuem o mesmo perfil de gostos e compras.

Resultado real

Vamos analisar o exemplo de um cliente real com os resultados do Google Analytics. A loja X vende aproximadamente 1.8 milhões no total com aproximadamente 290 mil acessos, vendo os resultados da SmartHint, 11.600 (5.59%) pessoas foram impactadas pela tecnologia o que gerou 21% de vendas.

 

E para os resultados de retenção (pop-up) a taxa de conversão chegou a 37,91%, ou seja, a cada 10 pessoas que foram impactadas, 4 compraram o produto. O total da taxa de conversão da loja chegou a 17,89%, esse número representa 10 vezes mais do que a média nacional que é (1,65%).

O objetivo do sistema é entregar o melhor produto de acordo com o que o cliente está buscando e gerar uma recorrência para que ele volte a comprar.

 

Hoje a SmartHint já tem mais de 3.500 lojas ativas, mais de 4.000.000 produtos catalogados, já atende mais de 25 milhões de consumidores e presentes em cinco países Brasil, Argentina, Chile, México e Colômbia.

 

Para instalar é muito fácil: Acesse o painel de controle da loja virtual > Configurações > Integrações > Procurar a SmartHint > Instalar > Preencher as informações do cadastro e pronto.

 

Automaticamente através do cadastro feito pela plataforma, chega um e-mail de cadastro da SmartHint com as opções para configurar a senha.

 

Quando um novo cadastro é feito, todas as recomendações já são ativadas automaticamente, a única coisa que o varejista precisa configurar são os pop-ups de retenção, para isso, ele só precisa informar o código de cupom, percentual de desconto que ele quer oferecer aos consumidores e salvar a logo da marca.

 

A solução da SmartHint é completa, efetiva e pode ser combinada com outras ferramentas dentro do site. Teste por 7 dias grátis, sem compromisso, para certificar o retorno sobre investimento que o sistema de recomendação e retenção pode trazer para a loja.

 

Este texto foi escrito por Rodrigo Schiavini, CEO da SmartHint.

 


Comentários

Comentários

Sou gestora do time de Sucesso do Cliente na iSET e meu maior desejo é te ajudar a entender o universo do e-commerce de forma descomplicada!
Post criado 46

Um comentário sobre “Como a Inteligência Artificial aumenta as vendas no E-Commerce?

Os comentários estão fechados.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo