Como usar o marketing digital a favor do seu e-commerce?

 

O crescente surgimento de lojas online tem aumentado a necessidade de posicionamento, divulgação de marcas e, principalmente, captação de novos clientes. Para isso, com suas ações, o marketing digital tem cumprido com a missão.

 

Há hoje diversas estratégias e ferramentas fundamentais para que um e-commerce se desenvolva da melhor maneira possível e se mantenha sempre relevante. Usar desses recursos traz como benefícios o aumento do número de vendas, uma maior exposição e, em especial, a obtenção do status de autoridade dentro do segmento.

 

Neste post, você vai poder ver como o marketing digital pode ser um grande aliado das lojas online. Entenda como funcionam as estratégias, quais são as principais e o que cada uma delas pode entregar como resultado!

Entenda a importância do marketing digital no e-commerce

Uma empresa que se preze precisa estar em diferentes ambientes, sempre à vista do público. Promover um negócio requer o entendimento sobre em quais lugares os consumidores estão e, nos últimos tempos, a internet é um desses locais. Se tratando de Brasil, atualmente, 116 milhões de pessoas fazem uso desse recurso, o que equivale a 64,7% de toda a população do país.

 

Como não aproveitar desse fato para divulgar o seu negócio? Independentemente da qualidade do serviço prestado ou do produto vendido, se ninguém consegue saber sobre a existência de ambos, fica difícil fazer com que a loja online se torne um sucesso, de fato. O marketing digital proporciona exatamente isso, por meio de estratégias variadas, do e-mail marketing até as redes sociais, que exploram diversas possibilidades dentro do ambiente da internet.

Relevância quanto ao mercado

Quando um e-commerce começa a aplicar diferentes estratégias de marketing digital para promover seu negócio, automaticamente, ele está buscando seu espaço em meio a um ambiente amplo e repleto de concorrentes. Hoje, estar na internet promovendo uma empresa não é mais uma ação de destaque, mas sim uma obrigação. Não fazer isso é perder espaço e se tornar irrelevante.

 

Quando um e-commerce adere aos serviços de marketing digital, ele passa a adotar diversas estratégias que são planejadas para que consiga atingir seus objetivos, como aumentar a visibilidade nas buscas do Google, criar uma relação de confiança com o público, conseguir contatos de possíveis consumidores, atingir visibilidade e uma série de outros pontos fundamentais. Somente assim, essa loja online começará a ser relevante no mercado atualmente, especialmente porque ela foca sua atuação no digital.

Proximidade com o público-alvo

Uma empresa que vende chuteiras precisa estar em contato com quem joga futebol, da mesma forma que uma loja que vende cadeiras para gamers precisa ter por perto quem gosta de jogar, seja no videogame, seja no computador. Ou seja, é importante estar perto do público e conseguir se comunicar bem, mas é ainda mais relevante estar próximo do público que realmente importa: aquele que tem interesse no que você vende.

 

A segmentação é uma das possibilidades mais interessantes e que se configuram como uma das principais vantagens do marketing digital. Ela permite que uma empresa se comunique com quem realmente tem interesse no que o negócio oferece, reduzindo o trabalho de divulgação e captação de clientes, além de fazer com que ele seja cada vez mais preciso.

Mensuração de resultados

O marketing offline ainda é algo relevante e foi por muito tempo o principal meio de promover um negócio. Entretanto, uma empresa conseguiria, por exemplo, mensurar quantas pessoas viram um outdoor em uma rua? É um trabalho impossível contabilizar o alcance de algo tão amplo, simplesmente porque não há um recurso capaz de fazer isso com eficiência e baixo custo.

 

No marketing digital, por outro lado, é possível saber exatamente o resultado das campanhas veiculadas, tendo uma noção exata em números da quantidade de pessoas que tiveram acesso a esses conteúdos. Essa capacidade de mensurar dá a grande vantagem de analisar resultados e saber exatamente o que está dando certo ou, se necessário, repensar a forma de abordagem e propor algo mais eficiente.

Veja 5 dicas para planejar uma estratégia de marketing digital

Identificar a importância do marketing digital é uma etapa fundamental, porém, é preciso pensar em como ele será aplicado na realidade específica de uma empresa. Não basta simplesmente querer usar todos os recursos disponíveis — é imprescindível traçar um planejamento estratégico para que tudo seja muito pontual.

 

Há um caminho importante que deve ser seguido, com etapas primordiais que fazem com que essa estratégia seja pensada de forma completa, de modo que tudo funcione. Há basicamente 5 dicas para começar a traçar esse planejamento, e você vai ver quais são a seguir.

1. Definir os objetivos principais

Quais são objetivos principais da sua empresa em curto, médio e longo prazo? Não há uma receita quanto a isso, pois cada empresa pode ter metas distintas em períodos específicos.

 

Saber bem quais são os objetivos ajuda a empresa a definir quais serão os meios utilizados, quais são os resultados esperados e, com o andamento das campanhas, será possível avaliar o desempenho e entender se está tudo bem.

2. Entender a dor do seu público

Todo e-commerce trabalha em cima das necessidades de seu público, seja vendendo o seu produto ou o seu serviço. Entender isso de forma clara e precisa vai ser de grande ajuda na hora de planejar a forma de abordagem que as campanhas vão utilizar.

 

Essa é uma forma eficiente de oferecer conteúdo realmente útil, que atenda às demandas do público para o qual as campanhas são direcionadas.

3. Pensar no conteúdo em si

Você sabe o que quer e entende o que seu público precisa, então, agora, é possível definir quais serão os conteúdos veiculados nas suas campanhas de marketing digital. É fundamental que eles sejam pensados de forma inteligente, se comunicando adequadamente com quem for acessá-los.

 

O conteúdo também deve ser planejado de acordo com cada plataforma em que será veiculado, especialmente as redes sociais. Essa adequação permite que os resultados sejam eficientes.

4. Definir um cronograma

Uma boa estratégia de marketing precisa definir cronologicamente como os objetivos serão atingidos e, além disso, saber quando cada campanha vai iniciar. Essa determinação de tempo ajuda muito em nível de organização, além de permitir aproveitar sazonalidades.

 

O potencial real de ações e campanhas só aparece quando elas são planejadas de forma certa, durando o tempo necessário, para que, assim, o próximo passo seja dado. Respeitar um cronograma ajuda a ter boas campanhas, de forma que elas tragam ótimos resultados.

5. Pensar no monitoramento

O monitoramento é um ponto muito importante e que demanda muita atenção por parte das empresas que vão implementar estratégias de marketing digital. Antes mesmo de pensar no que fazer, lembre-se: se não houver monitoramento de desempenho, de nada vai adiantar agir.

 

Monitorar é importante para saber como estão funcionando essas estratégias durante e depois que elas já estão em aplicação. Isso ajuda a entender o desempenho das campanhas para seguir com o plano ou fazer mudanças importantes, em prol de melhorias.

Conheça 5 boas práticas de marketing para redes sociais

As redes sociais são as ferramentas mais democráticas e mais úteis para aplicar boas estratégias de marketing. Elas oferecem um espaço bastante amplo e que possibilita ações de todos os tipos, para que qualquer público tenha acesso.

 

A questão é que toda essa facilidade e amplitude de possibilidades pode acabar causando dúvidas e estimulando o uso inadequado das redes. Antes de iniciar o trabalho, você deve entender que há algumas regras e orientações para que seja tirado o melhor proveito possível da atuação de marketing digital nas redes sociais. Confira agora 5 dicas de boas práticas para obter bons resultados.

1. Produza conteúdo para cada rede social

As diferentes redes sociais apresentam possibilidades distintas. Entre Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e LinkedIn, há meios específicos de gerar conteúdo, aproveitando os recursos que cada uma dessas plataformas oferece.

 

Facebook é o mais amplo, e pode ser bom para textos, vídeos, imagens e até mesmo transmissões ao vivo. As possibilidades de interações são variadas e qualquer conteúdo pode ter bons resultados. Já no YouTube, naturalmente o foco é nos vídeos, mas com os links podendo ser compartilhados em qualquer rede.

 

O Twitter preza por algo mais dinâmico e sucinto: recados, avisos de promoções com links, imagens promocionais e qualquer coisa que dê uma ideia de uma mensagem rápida. Por sua vez, o LinkedIn é para um uso mais corporativo e talvez seja a rede social mais restrita.

 

Um dos que mais tem feito sucesso, o Instagram é bastante visual, sendo uma rede em que os usuários prezam por conteúdos de vídeo e fotos, portanto, trabalhar com textos, seja na descrição, seja em imagens, não vai captar atenção do público.

 

A função Stories no Instagram é uma febre, chegando a ter 300 milhões de usuários ativos por dia. Ela possibilita o compartilhamento de vídeos e fotos que duram apenas 24 horas, se tornando uma ótima forma de se comunicar, em que há maior engajamento.

2. Interaja com o público

O público que recebe as ações das campanhas de marketing de conteúdo acaba muitas vezes ficando passivo nesse processo. Entretanto, é possível mudar isso e propor cada vez mais a interação deles. Essa é uma estratégia de muito valor e que proporciona grande aproximação com a empresa.

 

A interação pode ser feita de várias formas. No Facebook, por exemplo, pode ser solicitada a resposta para alguma questão, assim como a interação também pode acontecer por meio das reações, além das opções de vídeo ao vivo, em que o usuário pode comentar e trocar ideias com que está do outro lado da transmissão.

 

Independentemente da rede social, o importante é tratar o público como parte do processo de produção de algum conteúdo, dando a ele tarefas e propondo essa aproximação por meio de interações simples.

3. Segmente ações

Uma das grandes possibilidades das redes sociais é a segmentação das campanhas. Você pode definir para quem ela é direcionada, o que permite um melhor aproveitamento do esforço e também do investimento, em caso de publicações pagas.

 

É fundamental trabalhar sempre pensando em quem aquele conteúdo deve atingir, configurando tudo de forma que essa segmentação chegue o mais perto possível do seu público-alvo, dando mais eficiência às campanhas.

4. Use assuntos atuais

As redes sociais fervem a cada novo assunto. Futebol, política, filmes, séries e todos acontecimentos são pautas para muitas discussões, brincadeiras e qualquer tipo de conteúdo. É muito comum que empresas também utilizem essas pautas para produzirem ações pontuais, seja com viés engraçado, seja de engajamento em alguma causa social, por exemplo.

 

Utilizar esses assuntos é uma ótima maneira de mostrar ao público o posicionamento da marca em relação a determinados temas. Isso ajuda muito a definir qual é a identidade da empresa, o que pode aumentar o engajamento, ou seja, conseguir a simpatia de usuários graças à similaridade de ideias e a uma maneira adequada de se posicionar.

5. Use as redes sociais como plataformas de atendimento

O atendimento ao consumidor é uma demanda frequente do público dos e-commerces. Ainda assim, nem sempre ele é feito da maneira certa, com muita robotização, demora para respostas e pouco interesse das empresas em resolver os problemas dos clientes.

 

A partir do momento em que uma empresa tem seus perfis nas redes sociais, ela deve estar ciente de que esses espaços também serão usados para dúvidas e reclamações e, nesse momento, se configura uma ótima oportunidade de se aproximar do consumidor.

 

Usar as redes sociais para atender o público — especialmente de forma mais humanizada — é uma maneira muito eficiente de conseguir essa proximidade e atingir a excelência da atuação.

Conheça o SEO e como aplicar nas estratégias de marketing digital

O SEO nada mais é do que uma série de ações desenvolvidas para que um e-commerce esteja sempre bem posicionado e relevante no ranking de resultados nos mecanismos de busca, ou seja, no Google. Nesse sentido, é buscada uma otimização das páginas e dos conteúdos de um site para que eles sejam mais facilmente encontrados.

 

Sempre que um usuário faz uma busca por meio de uma palavra-chave, várias informações são acessadas e o resultado dessa pesquisa serão sempre os conteúdos que mais se aproximam e tenham importância em relação aos termos buscados. Tudo isso está diretamente ligado aos algoritmos que são programados para entregarem os melhores resultados de acordo com o interesse de quem navega pela web.

 

As práticas de SEO são desenvolvidas para que as lojas online possam desvendar os segredos do Google, sempre se adequando a essas determinações para conseguir um lugar de destaque. Essa é a maneira mais eficiente de atrair mais usuários que tenham interesse pelo que você vende ou pelo serviço que presta.

 

Na hora de aplicar o SEO no marketing digital, há algumas maneiras de fazer isso com eficiência, obtendo os resultados esperados para diversas propostas diferentes.

Aplicando o SEO no marketing digital

Tudo gira em torno de preparar as páginas e os conteúdos gerados pelo e-commerce. Tudo deve ser feito otimizado de fato para que o Google consiga identificar conteúdo que tenha relevância em relação às palavras-chaves específicas inseridas no momento em que um usuário realiza uma busca.

 

Assim, quanto mais bons requisitos um e-commerce atender, melhor ele estará ranqueado dentro de um segmento de assunto específico. Esse trabalho de otimização visa à colocação de uma página entre os primeiros resultados de busca, especialmente, na primeira página, que é a mais relevante e, de preferência, no topo dela.

 

As mudanças promovidas atendem a vários pontos, como uma espécie de “turbinada” em tudo que é produzido, focando basicamente pontos como:

 

  • uso de palavras-chaves em todas as páginas;
  • URL’s claras e que possam ser entendidas;
  • imagens com descrições alt text;
  • usar descrição do conteúdo de páginas (Meta Description);
  • ter um site que se adapte bem ao mobile;
  • investir em marketing de conteúdo.

Veja como vale a pena investir em marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das principais tendências em marketing digital atualmente. Ele visa a entregar algo relevante em troca de maior fluxo de público, despertando o interesse pelo serviço ou produto de um e-commerce, a partir do momento em que tem acesso aos conteúdos produzidos.

 

Esses conteúdos podem ser produzidos de diversas formas: vídeos, textos em blogs, e-books, entre outros. Esses citados são os principais e que costumam ser mais produzidos, tendo em vista que têm uma melhor aceitação e consumo por parte do público.

 

A grande vantagem na hora de produzir marketing de conteúdo é a captação de audiência de qualidade, de forma segmentada. Sendo assim, se você vende tênis de corrida, por exemplo, seus conteúdos serão de assuntos correlatos e as pessoas que vão consumir esse conteúdo têm interesse sobre o assunto.

O trajeto do público

O marketing de conteúdo trabalha com o funil de vendas, que nada mais é do que uma forma de conduzir o cliente de acordo com seu nível de interesse, que inicia na curiosidade por um assunto e vai avançando até a decisão de compra. Essas etapas influenciam a produção dos conteúdos, que são produzidos de acordo com o avanço dessa etapa, ou seja, cada um deles tem uma intenção na hora de atingir o consumidor.

 

Se a intenção é atrair mais pessoas para que conheçam suas páginas, pode ser oferecido um material mais geral e interessante de forma ampla. Assim, você consegue mostrar que, por meio de suas páginas, elas podem encontrar bons conteúdos. Com o passar do tempo, essas pessoas podem se interessar em comprar o que você vende, por exemplo. Então, nesse momento, sua abordagem já passa a ser mais direta, falando mais sobre tipos de produto que você comercializa e direcionando a pessoa para o seu site.

 

As diferentes formas de produzir conteúdo permitem que uma empresa escolha em qual ela vai investir. Um blog, por exemplo, tem um baixíssimo custo e traz resultados muito concretos. Vale muito a pena investir em marketing de conteúdo, pois não é à toa que, hoje, 70% das empresas brasileiras investem nessa estratégia.

Entenda como anunciar no Google

Você viu como é importante o SEO para a captação de fluxo e o bom posicionamento nas pesquisas do Google, entretanto, esse é um método orgânico, contínuo e feito praticamente de forma constante. Os anúncios no Google são pagos e funcionam como uma espécie de publicidade comum: você paga para ter um espaço mais bem colocado na web, com uma posição de destaque e que seja melhor visualizado pelo público.

 

Esses anúncios são uma forma eficiente de obter resultados mais rápidos e que funcionam muito bem em conjunto com as estratégias de otimização. Eles são feitos pelo Google Adwords, que gerencia todos os anúncios feitos, que podem ser direcionados para 3 modalidades: Rede de Pesquisa, Rede de Display e YouTube.

 

Agora o mais importante: como prosseguir com os anúncios. São passos simples que direcionam a criação de uma campanha, fazendo tudo diretamente no Google Adwords. Vamos conferir as etapas?

1. Iniciando no Google Adwords

O primeiro passo, e mais simples, é criar uma conta para a sua empresa na plataforma. A partir de então, você vai poder gerenciar suas campanhas e começar a investir nos seus anúncios pagos.

2. Criando campanhas

Após ter sua conta, é hora de começar a crias suas campanhas. Nessa etapa, você deve dar nomes e escolher quais modalidades elas devem atender. Aqui, você também segmenta geograficamente sua campanha, na aba de “pesquisa avançada”

3. Definição de orçamento

Após dar as características principais à sua campanha, chegou a hora de falar em dinheiro. Nessa etapa, você define seu orçamento, especialmente no CPC (Custo por Clique).

 

Toda vez que alguém clica no seu anúncio, o Google cobra um valor por ter conseguido entregar eficiência na visibilidade do seu conteúdo. Quanto mais alto esse valor, chamado de lance, melhores são suas chances.

4. Dados de anúncio

Você também pode colocar alguns dados relevantes sobre seu e-commerce no anúncio, por meio da opção “Extensões de Anúncio”. Lá você encontra campos para serem preenchidos com essas informações adicionais.

5. Grupos de anúncio

Nessa etapa, você organiza os anúncios relacionados ao seu negócio, inserindo ali todas as palavras-chaves que estão relacionadas aos interesses do público na hora de realizar uma pesquisa

 

As agências de marketing digital podem prestar um bom serviço aos empreendedores que desejam alavancar seus negócios. Algumas delas estão dentro do programa Google Partners e têm uma proximidade com o Google que traz muitas informações importantes e orientações valiosas para as práticas relacionadas à web.

 

Viu como é fundamental saber usar esses recursos no seu e-commerce? Agora, confira como aumentar suas vendas por meio das redes sociais!

 


Comentários

Comentários

You Might Also Like

2 Replies to “Como usar o marketing digital a favor do seu e-commerce?”

Comments are closed.