Plataforma de e-commerce: entenda como migrar e evitar problemas

Migrar de plataforma de e-commerce pode gerar dúvidas, mas é possível concluir a tarefa sem maiores problemas. Em linhas gerais, é necessário adequar todos os processos e informações. Nesse contexto, é fundamental ter planejamento para evitar dores de cabeça, obter resultados mais expressivos, entre outros objetivos.

No post de hoje, vamos apresentar sugestões de como realizar uma migração eficiente, capaz de trazer somente benefícios para o negócio. Acompanhe!

Analise as necessidades do e-commerce

Se os gestores buscam a migração é porque ela foi pautada nas necessidades de ampliação ou redução das atividades. Independentemente dos motivos, é importante analisar cada processo/dado que fará parte da migração. O ideal é fazer um checklist de todas as ações que serão realizadas e de como cada etapa será conduzida, assim, evita-se surpresas.

Verifique a possibilidade de crescimento e personalização da plataforma de e-commerce

As vantagens da nova plataforma são os pontos avaliados na decisão de migrar. Ela precisa acompanhar o desenvolvimento do negócio, apresentar o suporte necessário para gerar conversões, oferecer um ambiente seguro e suportar um número superior de acessos.

Além disso, avalie os recursos tecnológicos oferecidos, sua capacidade de inovação e, acima de tudo, de personalização. Dessa forma, é possível modificar o layout, agregar ferramentas, facilitar o acesso e aperfeiçoar a experiência do usuário.

Faça o backup dos dados

Caso surjam problemas durante a importação dos dados e eles estejam salvos nos servidores próprios ou na nuvem, o e-commerce não terá dificuldades em manter suas atividades. Informações sobre produtos, estoque, cadastro dos clientes e ferramentas de gestão precisam estar resguardadas se a plataforma antiga apresentar alguma incompatibilidade de estrutura.

Mantenha as URLs

O visitante não pode enfrentar dificuldades para encontrar o que procura no e-commerce. Portanto, assegure-se de que a nova plataforma permita o redirecionamento das URLs antigas. Geralmente, a maioria delas oferece o serviço de “Redirect URL”, contudo, é importante avaliar seu funcionamento e a possibilidade de automatizar esse processo.

Também é importante que elas mantenham o ranqueamento nos mecanismos de buscas, mapeando e informando aos buscadores a alteração.

Planeje as ações de marketing

Já pensou se os anúncios fossem direcionados para a URL antiga? Além da perda de dinheiro, os clientes podem achar que o site foi retirado do ar. Esse é só um exemplo do que ocorre se não houver um planejamento que determine pausas, redirecionamentos adequados, entre outras ações que evitem perdas.

Verifique o suporte oferecido pela nova plataforma

Em geral, a nova plataforma deve oferecer help desk, auxílio e canais de feedback para ajudá-lo na migração. Se proporcionarem consultoria e demais tarefas relacionadas ao processo, melhor ainda! Ninguém melhor que seu fornecedor para desempenhar o papel de aliado estratégico, uma vez que ele detém a experiência, tem boas soluções e traz uma visão que quem está dentro pode não ter.

É válido ressaltar que a migração nunca envolve somente um grupo ou setor da empresa. Abrange marketing, desenvolvimento, atendimento ao cliente, ferramentas de TI, entre outras operações. Daí a necessidade de todas as áreas estarem em sincronia durante a migração da plataforma de e-commerce. Sem ela, o negócio pode perder vendas e recursos.

Gostou do que leu? Aproveite e entre em contato com a iSET para acompanhar nossas soluções!


Comentários

Comentários

You Might Also Like