fbpx

Veja quando e como migrar uma loja virtual

Há diferentes opções e perfis de plataformas de e-commerce, mas nem sempre a escolhida se adapta às demandas do negócio. De acordo com a fase que a loja virtual está passando, há sempre um tipo de plataforma que favorece os objetivos de crescimento no médio e longo prazo. A migração pode ser, então, a melhor saída para as lojas virtuais. Mas, afinal, você sabe como migrar uma loja virtual?

Acompanhe os próximos tópicos e saiba quais fatores levar em conta nesse processo!

Quando mudar a plataforma da loja virtual?

Exceto se você já tiver iniciado sua loja em uma plataforma mais complexa, cedo ou tarde, será preciso pensar em uma forma de evoluir, pois a infraestrutura e a tecnologia da atual vão se tornar, crescentemente, incompatíveis. A necessidade de migração depende de como a plataforma atende às demandas do negócio. Mas há fatores importantes a avaliar, como:

Instabilidades na plataforma atual

Eis o ponto mais crítico em lojas virtuais. Bugs e instabilidades podem ser frequentes, contudo, alguns deles são facilmente resolvidos. O problema é perceber uma frequência maior nesses inconvenientes, impactando negativamente as vendas.

Atendimento às expectativas de crescimento do negócio

O negócio tem um planejamento eficaz, com perceptível crescimento? Que bom! O próximo passo é avaliar até quando a plataforma atual será capaz de corresponder à escalabilidade da loja virtual. Se for uma plataforma destinada ao início do negócio, em algum momento, será necessário considerar a migração.

Propagandas persuasivas de outras plataformas

Outras plataformas parecem muito melhores e mais completas? Isso é normal, pois é essa a função da propaganda. Mas, se as plataformas anunciantes focaram mais os pontos negativos da concorrente, é hora de repensar a parceira.

Você deve fazer um comparativo justo entre suas opções, sem se deixar levar pelas tentativas de convencimento, e analisar os pontos positivos de outras plataformas, para determinar qual delas consegue suprir suas expectativas.

Quais os riscos de migrar de plataforma?

A migração nem sempre é 100% efetiva contra falhas. Há sempre alguns riscos, entre os quais podemos listar:

  • a instabilidade, mas é importante salientar que ela pode ocorrer apenas durante os primeiros dias;
  • o investimento e o tempo de migração, que podem ser maiores do que você esperava;
  • a adaptação às mudanças, que vai impactar as equipes e a ligação com outras ferramentas de mensuração de resultados.

Como migrar uma loja virtual?

Inicialmente, é preciso conhecer as opções, avaliar o atendimento e as soluções de segurança das possíveis plataformas. Além disso, atente aos seguintes tópicos:

Migração de dados

Será necessário exportar produtos, conteúdos, lista de clientes, listas de e-mails e pedidos. Por isso, é importante questionar o fornecedor da nova plataforma a respeito de informações sobre:

  • provedor;
  • capacidade de armazenamento;
  • possibilidade de expansão;
  • processo de migração dos dados.

Dessa forma, é possível se preparar e evitar dores de cabeça.

SEO

A migração requer cuidado com as URLs, principalmente, se houver um trabalho extenso de SEO e um bom ranqueamento nos mecanismos de buscas. Nesse caso, a nova plataforma deverá oferecer suporte para manter os mesmos endereços, ou direcioná-los de forma eficaz.

Formulários

Durante e após a migração, é preciso certificar-se de que formulários e e-mails estão funcionando adequadamente. Um eficiente sistema de backup não deixa que os gestores percam o controle dos formulários e listas de endereços, permitindo configurá-los no novo sistema.

TTL (Time to Live)

Antes da migração, é importante acessar a conta do provedor e atualizar os registros DNS. Dessa forma, o TTL é reduzido e os visitantes não acessam a loja virtual pela plataforma antiga, mas pela nova.

Testes

Testes são fundamentais na migração. Eles ajudam a encontrar erros durante o processo e a verificar se a nova plataforma está corretamente conectada a seu:

  • e-commerce;
  • intermediador de pagamento;
  • sistema de segurança e demais áreas.

Quais as vantagens de mudar de plataforma?

Em linhas gerais, é possível enfatizar a modernização do negócio, sobretudo, quando associada a novas ferramentas de gestão, monitoramento e medição de resultados. Veja quais são as outras vantagens:

Redução de custos operacionais

O comércio eletrônico é dispendioso, contudo, apresenta custos previsíveis. Nesse sentido, a migração tem o papel de reduzir as despesas e aumentar o faturamento. Portanto, procure reduzir custos de hospedagem, de plataforma, entre outros pontos que podem ser economizados, mas sem perder a qualidade.

Mais recursos

Não faz sentido migrar para um fornecedor que apresente menos ferramentas. Se isso acontecer, o empreendimento estará regredindo e isso ninguém quer. A ideia é buscar uma plataforma mais robusta, capaz de atender às suas demandas atuais e futuras.

Novas oportunidades

Novas plataformas tendem a oferecer oportunidades mais interessantes. A loja virtual tem a possibilidade de mesclar suas operações, expandir seus nichos de atuação e renovar seu portfólio de produtos ou serviços, aumentando assim sua eficiência com a nova plataforma.

Otimização das páginas

A velocidade de carregamento é um ponto importante a ser considerado durante a migração. Ocorre que uma plataforma mais rápida permite a otimização do tempo de carregamento, auxiliando no tráfego, sobretudo em horários de pico e quando há mais usuários acessando o site.

Melhora na experiência do usuário

A nova plataforma consegue explorar bem a experiência do usuário? Basicamente, ela deve oferecer mecanismos que facilitem o acesso e navegação, funcionalidades para a pesquisa avançada e processo de pagamento simplificado. A regra aqui é oferecer uma experiência confortável e intuitiva.

Mais métricas

A medida em que a empresa cresce, os gestores precisam de recursos para manter o controle e ter dispositivos para análise de desempenho. Taxas de retorno, de conversão, tíquete médio e taxa de abandono são algumas das principais métricas e, quanto mais a plataforma oferecer, melhor para o negócio.

Como escolher uma plataforma?

Conhecer as opções disponíveis no mercado é o primeiro passo. A partir daí, você pode traçar os pontos positivos e negativos e, então, escolher a mais interessante. Vamos aos pontos-chave:

Análise de cases de sucesso

O estudo de cases vai indicar quais processos são bem desempenhados pela plataforma e se ela tem as qualificações para atendê-lo bem, independentemente do seu porte. Por isso, é importante pesquisar cases de lojas que tenham uma estrutura semelhante à sua.

Faça a análise dos pontos positivos que aquela solução oferece para a loja virtual pesquisada e tente buscar informações e reclamações a respeito do fornecedor.

Opções de pagamento

Além das opções de pagamento oferecidas pela plataforma, ela também permite a instalação de plugins ou códigos-fonte para outros intermediadores de pagamento? Quanto mais flexível nesse ponto, melhor, uma vez que o consumidor quer formas de pagamento versáteis, com taxas mais baixas e condições que se adaptem à sua realidade.

Integração com ERP

Mencionamos mais de uma vez a importância do controle de processos e dados. O ERP (Enterprise Resource Planning) se mostra indispensável para o e-commerce, pois unifica a gerência de todos os setores da empresa. Verifique quais processos podem ser automatizados e como funciona a integração e, se não for satisfatória, busque outra solução.

Integração com marketplace

Qual o grau de integração com os marketplaces? É possível gerenciar tudo em um só painel? Mais pessoas e lojistas têm buscado os marketplaces por suas facilidades e segurança, daí a necessidade da plataforma fazer a integração de modo simples e capaz de facilitar a operação.

Atendimento e suporte

O atendimento e suporte é feito pelo fornecedor ou é terceirizado? Ele está disposto a resolver o questionamento rapidamente? Se as respostas forem desanimadoras para essas duas questões, é melhor buscar outro fornecedor.

Afinal, é indispensável ter segurança na hora de recorrer nos momentos mais delicados, quando surgem dúvidas ou problemas. Se a plataforma não se responsabilizar por isso, pode complicar para o empreendedor.

Relação custo-benefício

Faça as contas levando em consideração os custos iniciais, mensais, serviços adicionais, entre outros. Avalie se a plataforma é flexível quanto às formas de pagamento, apresentando modalidades como pageview, cobrança por porcentagem ou por valor fixo, entre outras. A ideia aqui é contar com uma solução diante da qual os gestores sintam que vale a pena o investimento.

Viu como migrar uma loja virtual não é tão complicado quando há planejamento e pesquisa? Todos os pontos apresentados proporcionam um suporte maior para o crescimento do negócio e a busca por novos nichos de atuação.

Esperamos que esse post tenha sido útil para tirar suas dúvidas sobre como migrar a loja virtual. Se gostou dele, aproveite e assine a nossa newsletter para receber novos conteúdos interessantes em seu e-mail.


Comentários

Comentários

Gerente de Marketing da empresa iSET. Formado em Gestão de Marketing. Especialista em Marketing DIgital e Mídias Sociais. Atuando como Gerente comercial e Negócios. Experiência profissional de mais de 10 anos na área de Internet. Apaixonado por esportes, filmes de ficção científica e amante de música eletrônica.
Post criado 60

Um comentário sobre “Veja quando e como migrar uma loja virtual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo